Publicado por: bulimundo | Janeiro 21, 2011

O Homem é o Animal Menos Preparado…mas pensa sempre que não….

…….Não surpreende que a imaginação do homem seja a culpada por esta singular fraqueza. Tal imaginação, eu diria, foi o que lhe permitiu dar o primeiro salto sobre os seus colegas primatas. Permitiu-lhe visualizar uma condição de existência melhor do que a que ele vinha a experimentar e, pouco a pouco, tornou-o capaz de retocar o quadro com uma certa realidade crua. E até hoje ele continua da mesma forma. Quer dizer, ele pensa em qualquer coisa que gostaria de ser ou ter, algo bem melhor do que outro já é ou já tem, e, então, por um processo custoso e difícil de erros e acertos, gradualmente chega ao que quer. Durante o processo, muitas vezes é severamente punido pelo seu descontentamento com as sagradas ordens de Deus. Rói as unhas, coça o queixo, tropeça e cai – e, finalmente, o prémio que ele tanto buscava derrete nas suas mãos. Mas, aos poucos, ele segue em frente ou, na pior das hipóteses, passa o bastão aos seus herdeiros ou sucessores. Pouco a pouco, ele asfalta o caminho para a sua perna restante e conquista belos brinquedos para a mão que lhe resta, com os quais brinca, e permite ao seu olho ou ouvido sobrevivente desfrutar aquela delícia.

Infelizmente, nunca se contenta com este processo lento e sanguinário. Está sempre em busca de algo cada vez mais distante. Vive a imaginar coisas além do arco-íris. Este corpo de imagens constitui o seu stock de doces credulidades, fé e confiança – em suma, o seu fardo de erros. E este fardo de erros é o que distingue o homem, mesmo acima da sua capacidade de chorar, do seu talento para mentir, da sua excessiva hipocrisia e bazófia, relativamente a todas as outras ordens de mamíferos. O homem é o pirata par excellence, um ingénuo incomparável, o bobo da corte cósmica. Ele é crónica e inevitavelmente enganado, não apenas pelos outros animais e pelas artimanhas da natureza, mas também (e mais particularmente) por si mesmo – pelo seu incomparável talento para pesquisar e adoptar o que é falso, e por negar ou desmentir o que é verdadeiro.

A capacidade para discernir a verdade essencial, de facto, é tão rara nos homens quanto comum entre os corvos, sapos ou sardinhas. O homem capaz desse discernimento é de uma qualidade mais do que extraordinária – mesmo, talvez, que seja profundamente mórbido. Demonstre uma nova verdade lastreada de qualquer plausibilidade natural para uma multidão, e nem uma pessoa em 10 mil suspeitará da sua existência, e nem uma pessoa em 100 mil irá adoptá-la sem feroz resistência. Todas as verdades duradouras que se impuseram ao mundo no decorrer da História foram mais combatidas do que a varíola, e todo o indivíduo que as recebeu bem e lutou por elas foi, absolutamente sem excepção, denunciado e punido como um inimigo da espécie. Talvez o “absolutamente sem excepção” seja um exagero. Eu o substituiria por “cinco ou seis excepções”. Mas quem seriam essas cinco ou seis excepções? Deixo a resposta a cargo de vocês; eu próprio não conheço nenhuma. Mas, se a verdade é sempre mal recebida, o erro é recebido de braços abertos.

Qualquer homem que invente uma nova imbecilidade recebe salvas de palmas e torna-se o dono da verdade; para as grandes massas, ele é o bom ideal da humanidade. Dê um giro pelos últimos mil anos da História e descobrirá que 90% dos ídolos populares do mundo – não me refiro aos heróis de pequenas seitas, mas a ídolos mundialmente populares – não passaram de casos baratos de nonsense. Tem sido assim em política, religião e em qualquer outro departamento do pensamento humano. Mesmo tais casos já enfrentaram alguma oposição, uma vez ou outra, de críticos que os denunciaram como charlatães e os refutaram assim que abriam a boca. Mas, ao lado de cada um deles, havia a titânica força da credulidade humana, e isto bastava para destruir os seus inimigos e estabelecer a sua imortalidade.

Henry Mencken


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: