Publicado por: bulimundo | Setembro 17, 2014

A Nossa Vida é Estilhaçada pelo Pormenor…

Vivemos mesquinhamente, quais formigas, ainda que a fábula nos relate que há muito tempo atrás fomos transformados em homens; como os pigmeus lutamos com gruas; e é erro sobre erro, remendo sobre remendo, e a nossa melhor virtude decorre de uma miséria supérflua e evitável. A nossa vida é estilhaçada pelo pormenor.
Henry David Thoreau
Publicado por: bulimundo | Setembro 17, 2014

The Black Mamba – It ain’t you ….

Publicado por: bulimundo | Setembro 16, 2014

Wim Mertens : Zutzig …

Publicado por: bulimundo | Setembro 15, 2014

O Leão e o Porco……bom ano lectivo…

O rei dos animais, o rugidor leão,
Com o porco engraçou, não sei por que razão.
Quis empregá-lo bem para tirar-lhe a sorna
(A quem torpe nasceu nenhum enfeite adorna):
Deu-lhe alta dignidade, e rendas competentes,
Poder de despachar os brutos pretendentes,
De reprimir os maus, fazer aos bons justiça,
E assim cuidou vencer-lhe a natural preguiça;
Mas em vão, porque o porco é bom só para assar,
E a sua ocupação dormir, comer, fossar.
Notando-lhe a ignorância, o desmazelo, a incúria,
Soltavam contra ele injúria sobre injúria
Os outros animais, dizendo-lhe com ira:
«Ora o que o berço dá, somente a cova o tira!»
E ele, apenas grunhindo a vilipêndios tais,
Ficava muito enxuto. Atenção nisto, ó pais!
Dos filhos para o génio olhai com madureza;
Não há poder algum que mude a natureza:
Um porco há-de ser porco, inda que o rei dos bichos
O faça cortesão pelos seus vãos caprichos.

Bocage

A ignorância é uma coisa vil, abjecta, indigna, servil, sujeita a inúmeras e violentíssimas paixões. Destes insuportáveis tiranos que são as paixões – e que por ora nos governam alternadamente, ora em conjunto – te libertará a sabedoria, a única liberdade autêntica. Para chegar à sabedoria, um só caminho e em linha recta; não há que errar, avança em passo firme e constante. Se queres que tudo te esteja sujeito, sujeita-te tu à razão; dirigirás muitos outros, se a ti te dirigir a razão. Ela te dirá o que deves empreender, e que maneira; assim não serás surpreendido pelos acontecimentos. Tu não podes apontar-me alguém que saiba de que modo começou a querer aquilo que quer. E porquê? Porque o comum das pessoas não é levada pela reflexão, mas arrastada por impulsos. A fortuna cai sobre nós não menos vezes do que nós caimos sobre ela. A indignidade não está em «irmos», mas em «sermos levados», em perguntarmos de súbito, surpreendidos, no meio de um turbilhão de acontecimentos: «Mas como é que eu vim parar aqui?


Séneca,

Publicado por: bulimundo | Setembro 14, 2014

Interpol – Anywhere ….amanhã…

Publicado por: bulimundo | Setembro 13, 2014

Pace is the trick – Interpol ..

Publicado por: bulimundo | Setembro 12, 2014

A Escola Portuguesa….

Eis as crianças vermelhas
Na sua hedionda prisão:
Doirado enxame de abelhas!
O mestre-escola é o zangão.

Em duros bancos de pinho
Senta-se a turba sonora
Dos corpos feitos de arminho,
Das almas feitas d’aurora.

Soletram versos e prosas
Horríveis; contudo, ao lê-las
Daquelas bocas de rosas
Saem murmúrios de estrela.

Contemplam de quando em quando,
E com inveja, Senhor!
As andorinhas passando
Do azul no livre esplendor.

Oh, que existência doirada
Lá cima, no azul, na glória,
Sem cartilhas, sem tabuada,
Sem mestre e sem palmatória!

E como os dias são longos
Nestas prisões sepulcrais!
Abrem a boca os ditongos,
E as cifras tristes dão ais!

Desgraçadas toutinegras,
Que insuportáveis martírios!
João Félix co’as unhas negras,
Mostrando as vogais aos lírios!

Como querem que despontem
Os frutos na escola aldeã,
Se o nome do mestre é — Ontem
E o do discíp’lo — Amanhã!

Como é que há-de na campina
Surgir o trigal maduro,
Se é o Passado quem ensina
O b a ba ao Futuro!

Entregar a um tarimbeiro
Um coração infantil!
Fazer o calvo Janeiro
Preceptor do loiro Abril!

Barbaridade irrisória,
Estúpido despotismo!
Meter uma palmatória
Nas mãos dum anacronismo!

A palmatória, o açoite,
A estupidez decretada!
A lei incumbindo a Noite
Da educação da Alvoradal

Gravai na vossa lembrança
E meditai com horror,
Que o homem sai da criança
Como o fruto sai da flor.

Da pequenina semente,
Que a escola régia destrói,
Pode fazer-se igualmente
Ou o assassino ou o herói.

Desta escola a uma prisão
Vai um caminho agoireiro:
A escola produz o grão
De que a enxovia é o celeiro.

Deixai ver o Sol doirado
À infância, eis o que eu vos peço.
Esta escola é um atentado,
Um roubo feito ao progresso.

Vamos, arrancai a infância
Da lama deste paul;
Rasgai no muro Ignorância
Trezentas portas de azul!

O professor asinino,
Segundo entre nós ele é,
Dum anjo extrai um cretino,
Dum cretino um chimpanzé.

Empunhando as rijas férulas
Vós esmagais e partis
As crianças — essas pérolas
Na escola — esse almofariz.

Isto escolas!… que índecência
Escolas, esta farsada!
São açougues de inocência,
São talhos d’anjos, mais nada.

Guerra Junqueiro

Publicado por: bulimundo | Setembro 12, 2014

Interpol – All The Rage Back Home …

Com Fúria e Raiva…

Com fúria e raiva acuso o demagogo
E o seu capitalismo das palavras

Pois é preciso saber que a palavra é sagrada
Que de longe muito longe um povo a trouxe
E nela pôs sua alma confiada

De longe muito longe desde o início
O homem soube de si pela palavra
E nomeou a pedra a flor a água
E tudo emergiu porque ele disse

Com fúria e raiva acuso o demagogo
Que se promove à sombra da palavra
E da palavra faz poder e jogo
E transforma as palavras em moeda
Como se fez com o trigo e com a terra

Sophia de Mello Breyner Andresen, in “O Nome das Coisas”

Publicado por: bulimundo | Setembro 12, 2014

True Detective || Nightcall …

Publicado por: bulimundo | Setembro 10, 2014

The Finland Phenomenon 1 de 4 -2011 Full documentary …..

Publicado por: bulimundo | Setembro 9, 2014

Para o Crato…Thin Lizzy | Don’t Believe a Word | 1976 | HQ

Publicado por: bulimundo | Setembro 8, 2014

A Única Alegria Neste Mundo é a de Começar ….algo…..

 
A única alegria neste mundo é a de começar. É belo viver, porque viver é começar, sempre, a cada instante. Quando esta sensação desaparece – prisão, doença, hábito, estupidez – deseja-se morrer.
É por isso que quando uma situação dolorosa se reproduz de modo idêntico – parece idêntica – nada apaga o horror que tal coisa nos provoca.
O princípio acima enunciado não é, portanto, próprio de um viveur. Porque há mais hábito na experiência a todo o custo (cfr, o antipático «viajar a todo o custo») do que na charneira normal aceite com o sentido do dever e vivida com entusiasmo e inteligência. ……

Cesare Pavese, in “O Ofício de Viver”

 

 

Publicado por: bulimundo | Setembro 8, 2014

Arcade Fire – Ready to Start ..que remédio…

Publicado por: bulimundo | Setembro 7, 2014

Rodrigo Leão – A Tragédia (The Tragedy) | POORtugal …

Publicado por: bulimundo | Setembro 6, 2014

I want this summer 2014 (people are awesome) ….

Publicado por: bulimundo | Setembro 6, 2014

Life In A Day …DOC….PARA OS FUTUROS SE OS HOUVER…

Life In A Day is a historic global experiment to create the world’s largest user-generated feature film: a documentary, shot in a single day, by you. Executive produced by Ridley Scott and directed by Kevin Macdonald.

 

Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

BULI OLHARES…BETWEEN LINES…

“Odeio o movimento que desloca as linhas.”
Baudelaire
Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

Six Feet Under Deaths…Arcade Fire- Rebellion (Lies)…

Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

Leonard Cohen – Almost Like the Blues….

Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

Beirut – Postcards From Italy | Haldern Pop Festival 2010…

Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

Visão do Outono de 2014….

Não desesperes, nem sequer pelo facto de não desesperares. Quando já tudo parece ter acabado, novas forças surgem em marcha, e isso significa precisamente que estás vivo. E se não vierem, então acabou tudo por aqui e de uma vez para sempre. Kafka

 

Publicado por: bulimundo | Setembro 5, 2014

Kangaroos Can’t Jump Backwards

I mean it would be nice if we really could grow forever, but what if infinite growth on a finite planet is a fairytale? Maybe it’s hard to see if you already grow at such an exhilarating speed. Nonsense facts mixed with history and a political opinion form an abstract narrative on three independent but interwoven levels.

 

Publicado por: bulimundo | Julho 31, 2014

fui..por aí..indo…

Publicado por: bulimundo | Julho 24, 2014

Morrissey – Tomorrow ..

 

 

Devemos ter muito cuidado para não emitir uma opinião demasiado favorável de um homem que acabamos de conhecer; pelo contrário, na maioria das vezes, seremos desiludidos, para nossa própria vergonha ou até para nosso dano. A esse respeito, uma sentença de Séneca merece ser mencionada: Podem-se obter provas da natureza de um carácter também a partir de miudezas. Justamente nestas é que o homem, quando não se procura conter, é que revela o seu carácter. Nas acções mais insignificantes, em simples maneiras, pode-se amiúde observar o seu egoísmo ilimitado, sem a menor consideração para com os outros e que, em seguida, embora dissimulado, não se desmente nas grandes coisas.Não se deve perder semelhante oportunidade. Quando alguém procede sem consideração nos pequenos acontecimentos e circunstâncias da vida diária, intentando obter vantagens ou comodidade, em prejuízo de outrem, nas coisas em que se aplica a máxima de a lei não se ocupa com ninharias, ou ainda apropriando-se do que existe para todos, etc., podemos convencer-nos de que no coração de tal indivíduo não reside justiça alguma; ele será um patife também nas grandes situações, caso as suas mãos não sejam atadas pela lei e pela autoridade. Não lhe permitamos, pois, que transponha a soleira da nossa porta. Sim, quem viola sem escrúpulos as leis do seu clube, violará também as do Estado tão logo possa fazê-lo sem perigo.

Arthur Schopenhauer

 

Sinopse: Qohen Leth ( Christoph Waltz ), um habilidoso hacker de computador vive em uma constante crise existencial. Ele é instruído por uma empresa fantasrama chamada “Management”, para resolver o enigma do “Teorema Zero”, uma fórmula matemática que determinará a razão da existência dos homens e se a vida possui algum sentido. Obcecado por essa missão, ele encontra obstáculos que interrompem seu trabalho. Qohen espera por um telefonema que contém todas as respostas que ele procu.

Publicado por: bulimundo | Julho 22, 2014

Conflito israel versus palestina..soberbo..SHORT FILM….

Publicado por: bulimundo | Julho 21, 2014

O Desespero de Ser Português……

Deus, dá-me força para delinear, para perceber a síntese total da psicologia e da história psicológica da nação portuguesa! Todos os dias os jornais me trazem notícias de factos que são humilhantes, para nós, Portugueses. Ninguém pode conceber como eu sofro com eles. Ninguém pode imaginar o profundo desespero, a enorme dor que perante isto se apodera de mim. Oh, como eu sonho com aquele Marquês de Távora que poderia vir redimir a nação — um salvador, um verdadeiro homem, grande e dominador que nos endireitaria. Mas nenhum sofrimento pode igualar aquele que me leva a perceber que isto não é mais do que um sonho.…..Fernando Pessoa, in ‘Manuscrito (5/9/1908)..

Publicado por: bulimundo | Julho 21, 2014

Lana Del Rey – Shades Of Cool-….

Publicado por: bulimundo | Julho 11, 2014

Janis Joplin – Summertime (Live -1969) ..

Publicado por: bulimundo | Julho 11, 2014

Lana Del Rey – Shades Of Cool…

Publicado por: bulimundo | Julho 10, 2014

O Papel da Ilusão na Nossa Vida…

«As ilusões», dizia-me o meu amigo, «talvez sejam em tão grande número quanto as relações dos homens entre si ou entre os homens e as coisas. E, quando a ilusão desaparece, ou seja, quando vemos o ser ou o facto tal como existe fora de nós, experimentamos um sentimento bizarro, metade dele complicada pela lástima da fantasia desaparecida, metade pela surpresa agradável diante da novidade, diante do facto real». Charles Baudelaire,

 

 

Publicado por: bulimundo | Julho 10, 2014

Tom Petty – Free Fallin…

Publicado por: bulimundo | Julho 3, 2014

Vida Ilusória ..por muito que nós pensemos que não é..

 

Ao mesmo tempo que a realidade é uma fábula, simulações e enganos são considerados como as verdades mais sólidas. Se os homens se detivessem a observar apenas as realidades, e não se permitissem ser enganados, a vida, comparada com as coisas que conhecemos, seria como um conto de fadas ou as histórias das Mil e Uma Noites.
Se respeitássemos apenas o que é inevitável e tem direito a ser, a música e a poesia ressoariam pelas ruas fora. Quando somos calmos e sábios, percebemos que só as coisas grandes e dignas têm existência permanente e absoluta, que os pequenos medos e os pequenos prazeres não passam de sombra da realidade, o que é sempre estimulante e sublime. Por fecharem os olhos e dormirem, por consentirem ser enganados pelas aparências, os homens em toda a parte estabelecem e confinam as suas vidas diárias de rotina e hábito em cima de fundações puramente ilusórias.

Henry David Thoreau

Publicado por: bulimundo | Junho 30, 2014

BOAS FÉRIAS..LAST POST…” Les vacances de monsieur Hulot”..

Older Posts »

Categorias

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 35 outros seguidores